domingo, 1 de abril de 2007

Impressionado...

...pelo facto de Freud, ao longo das suas deambulações, ter conseguido adivinhar que teria uma doença na boca. Terá sido um recalcamento pré-edipiano que permitiu vislumbrar tal fatalidade?

Será que conseguiremos vislumbrar, qual adivinhos, o nosso futuro com aquela clarividência freudiana, pela percepção do nosso passado?

Cada vez mais compreendo o que se diz sobre o tempo (até Proust confirma!) : é uma ficção humana, sem a qual não conseguiríamos ordenar a nossa mente, que tornar-se-ia caótica... como a mente de um esquizofrénico!

1 comentário:

Eduardo P.L. disse...

Senhor Exator, muito simpático e bem cuidado seu blog. Vim de seu comentário lá no Francis, vi e li quase tudo, e gostei. Voltarei. Abçs.